Tratando a doença de Parkinson com terapia hormonal

Melhorando a função muscular com a terapia hormonal

Tratando a doença de Parkinson com terapia hormonal

Melhorando a função muscular com a terapia hormonal

Doença de Parkinson

Como a doença de Parkinson muda o corpo

Quando a doença de Parkinson ataca, provoca a falência e morte de importantes células nervosas no cérebro,chamadas neurônios. A área mais afetada, chama-se substância negra cerebral. Os neurônios,nessa área em particular, produzem o hormônio dopamina. A dopamina, por sua vez, comunica-se com as partes do cérebro que controlam os movimentos e a coordenação.

Com o avanço da doença de Parkinson,a produção de dopamina diminui. isso faz com que a pessoa fique impossibilitada de controlar os movimentos, dificulta as atividades diárias e de exercícios físicos, que são por sua vez, muito importantes para se manter a saúde.

Doença de Parkinson

Como a doença de Parkinson muda o corpo

Quando a doença de Parkinson ataca, provoca a falência e morte de importantes células nervosas no cérebro,chamadas neurônios. A área mais afetada, chama-se substância negra cerebral. Os neurônios,nessa área em particular, produzem o hormônio dopamina. A dopamina, por sua vez, comunica-se com as partes do cérebro que controlam os movimentos e a coordenação.

Com o avanço da doença de Parkinson,a produção de dopamina diminui. isso faz com que a pessoa fique impossibilitada de controlar os movimentos, dificulta as atividades diárias e de exercícios físicos, que são por sua vez, muito importantes para se manter a saúde.

SottoPelle® Pacientes com doença de Parkinson submetidos à terapia Sottopelle,estão sentindo os benefícios de uma melhor qualidade de vida.

Icon_LightBulb_SP1_Updated
Mais energia e vitalidade
Icon_Chart_SP1_Updated
Redução progressiva dos sintomas
Icon_Gauge_SP_Updated
Melhora da Auto-Estima e da Motivação
Icon_Orb_SP
Melhora da função cognitiva( raciocínio)
Icon_Muscle_SP_Updated
Melhora da mobilidade e da flexibilidade

Melhorando os sintomas da doença de Parkinson com
reposição hormonal

  • SottoPelle® A terapia de reposição hormonal SottoPelle®, especialmente a reposição do hormônio testosterona, ajuda aos doentes de Parkinson a se exercitarem. Isso lhes traz maior motivação e aumento da resistência física, além da maior produção da proteína histamina, para ajudar no condicionamento físico, buscando dar a essas pessoas, os mesmos direitos a se exercitarem, direitos esses, dados às pessoas saudáveis. SottoPelle®A terapia SottoPelle® usando o hormônio estradiol, na forma de implantes subcutâneos, melhora a produção de dopamina e diminue a inflamação no cérebro das mulheres, assim como faz a testosterona, na inflamação do cérebro de homens.
  • Doentes com Parkinson submetidos à terapia SottoPelle®podem experimentar uma significativa melhora em suas condições clínicas. Nossa terapia de reposição hormonal,não é uma cura para a doença, mas nossos pacientes nos relatam melhoras no controle de sintomas desagradáveis, trazidos por essa doença. Isso permite a esses pacientes,a serem mais ativos e usarem menos medicamentos.
  • Os pacientes frequentemente nos relatam que a terapia com os hormônios isomoleculares, estão restaurando sua qualidade de vida. os pacientes afirmam preferir a terapia SottoPelle®, pois eles não sentem os desagradáveis sintomas do efeito "montanha-russa", que é o sobe e desce dos hormônios no sangue, comum nas terapias de reposição hormonal na forma de creme, gel ou injeções.
  • Rick James é um homem com doença de Parkinson, bastante ativo.Ele é participante do "Desafio Baehr para pesquisa de Parkinson". Ao participar desses desafios físicos, Rick testemunhou em sí mesmo, SottoPelle® Em 2012 , ele iniciou seu tratamento conosco, devido a impossibilidade de ganho de massa muscular e de força, causados pela doença.seu objetivo eram melhorar seus níveis de energia e de motivação. Ele afirma que nossa terapia hormonal de reposição isomolecular, trouxe-lhe mais benefícios clínicos do que outros tipos de terapia de reposição que ele tinha tentado anteriormente. Ele continua até hoje com seus exercícios e sua terapia de reposição hormonal, assim como seu tratamento da doença de Parkinson, e está indo muito bem.
  • J. B.

    “Após o primeiro tratamento, eu sentí meus movimentos melhorarem e percebí uma melhora em minha memória. Com o segundo tratamento (segunda dose), minha energia geral melhorou, e o mais importante, eu deixei de usar o meu andador de apoio em poucas semanas. Acabei de voltar de meu terceiro tratamento (terceira dose), e sinto-me esperançoso em ver ainda mais melhoras em meus resultados de tratamento. Obrigado Dr Tutera e a todo o seu grupo profissional de trabalho.”

    J. B.
    Paciente com doença de Parkinson

Junte-se a mais de 100 mil pacientes em todo mundo que têm assumido o controle de sua saúde.


Agende sua consulta hoje!



Junte-se a mais de 100 mil pacientes em todo mundo que têm assumido o controle de sua saúde.


Agende sua consulta hoje!